Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Noticias

20:00 20:05

Atual

Noticias

20:00 20:05


Os 10 jogadores com mais jogos pelo Peniche no Campeonato de Portugal

Escrito por em 30 de Janeiro, 2022

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Peniche no Campeonato de Portugal

Dez figuras importantes da história recente do Peniche
Fundado a 30 de janeiro de 1941, o Grupo Desportivo de Peniche nasceu da fusão de três pequenos clubes e desde cedo que se estabeleceu na II Divisão Nacional, tendo inclusivamente ficado perto da promoção ao primeiro escalão por diversas vezes.
Em 1963-64, os penichenses concluíram o campeonato da zona sul em segundo lugar, com os mesmos 38 pontos do campeão Torreense, mas foram tramados pelos critérios de desempate, apesar de ter estado várias jornadas na liderança.
Quatro épocas depois, o Peniche voltou a estar na luta pela primeira posição, mas ficou a dois pontos do Atlético, que viria a ficar com o primeiro lugar.
Em 1971-72, o segundo lugar na II Divisão – Zona Sul (atrás do Montijo), valeu a participação num playoff de promoção com LeixõesBeira-Mar e Riopele, mas as formações de Matosinhos e Aveiro acabaram por revelar-se mais fortes.
Por fim, em 1983-84 o Peniche terminou a II Divisão – Zona Centro na segunda posição, o que lhe valeu nova presença no playoff de promoção, etapa em que foi superada pelo Penafiel, por escassos dois pontos.
Após a reformulação dos quadros competitivos em 1990, a formação da região Oeste participou por seis vezes na II Divisão B, entre 1992 e 1996 e entre 1998 e 2000.
Presentemente, os penichenses encontram-se a participar pela terceira vez no Campeonato de Portugal, depois de terem marcado presença na competição em 2015-16 e 2018-19.
Vale por isso a pena recordar os dez futebolistas com mais jogos pelo Peniche no Campeonato de Portugal.

10. Tiago Ferreira (32 jogos)

Tiago Ferreira
Avançado com toda a formação feita no Lourinhanense, ingressou na equipa principal do Peniche em 2009-10, tendo competido na III Divisão Nacional durante os primeiros quatro anos de sénior.
Em 2014-15 sagrou-se campeão distrital da AF Leiria, mas na época seguinte representou o Ponterrolense nos distritais da AF Lisboa.
Em 2016-17 regressou aos penichenses, tendo na temporada que se seguiu conquistado o título distrital da AF Leiria e a Supertaça leiriense.
Na estreia no Campeonato de Portugal, em 2018-19, disputou 32 jogos (25 a titular) e apontou três golos, diante Fátima (dois) e Torreense, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
“Inicialmente, creio que o que falhou, foi a escolha do plantel, para competir num escalão tão disputado e valioso, como é o Campeonato de Portugal. Posteriormente, a morte do nosso presidente, João Viola, foi o destroço que nos levou ao fundo”, contou ao portal Conversas Redondas. “Os primeiros jogos, foram disputados com equipas de grande qualidade, sendo que uma delas, o Vilafranquense, até subiu à II Liga e mesmo assim, poderíamos ter saído de qualquer um desses jogos com pontos. Com a chegada do mister José Rachão, a equipa obteve bons e maus momentos. Uma das valias que nos trouxe, foi a exigência nos treinos, mas, depois, com a morte do nosso presidente, quebramos, e foi nesse momento que o mister José Rachão falhou, pois não soube gerir o grupo da melhor maneira”, acrescentou.
Após a descida de divisão permaneceu mais um ano no clube, tendo depois encerrado a carreira, aos 30 anos.

9. Sérgio Nobre (32 jogos)

Sérgio Nobre
Disputou o mesmo número de jogos de Tiago Ferreira, mas amealhou mais 613 minutos em campo – 2880 contra 2267.
Guarda-redes de baixa estatura (1,78 m) natural de Vilar, concelho do Cadaval, e com formação dividida entre Torreense e Lourinhanense, passou os primeiros anos de sénior no emblema da Lourinhã, tendo ingressado no Peniche em 2013-14.
Na segunda época no clube contribuiu para a conquista do título distrital da AF Leiria e para a consequente promoção ao Campeonato de Portugal, patamar em que atuou em 32 encontros e sofreu 44 golos em 2015-16, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
A seguir à descida de divisão regressou ao Lourinhanense.
 

8. Paulo Brites (33 jogos)

Paulo Brites
Lateral direito nascido na Nazaré e que concluiu a formação na Académica, passou pelos seniores de Torreense, Sertanense, Marinhense e Ginásio de Alcobaça antes de ingressar no Peniche em 2017-18.
Na primeira época no clube conquistou o título distrital da AF Leiria e a Supertaça leiriense, tendo na temporada que se seguiu participado em 23 partidas (21 a titular) no Campeonato de Portugal, mostrando-se impotente para impedir a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu ao serviço dos penichenses, voltando a saborear a conquista do título distrital em 2020-21.
Na presente temporada, soma já dez partidas (todas como titular) no Campeonato de Portugal.
 

7. João Silva (34 jogos)

João Silva
Lateral/extremo esquerdo que jogou nos infantis do Benfica, concluiu a formação e iniciou o seu trajeto enquanto futebolista sénior na União de Leiria, tendo ainda passado pelo Ginásio de Alcobaça antes de assinar pelo Peniche no verão de 2018.
Na única temporada que passou nos penichenses participou em 34 partidas (30 a titular) no Campeonato de Portugal e apontou sete golos, diante de LouresUnião de LeiriaSintrense (dois), Torreense, Nogueirense e Mação, ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão transferiu-se para o Armacenenses.
 

6. Diogo Bento (34 jogos)

Diogo Bento
Disputou o mesmo número de jogos de João Silva, mas amealhou mais 402 minutos em campo – 3014 contra 2612.
Lateral/extremo direito natural de Torres Vedras e que iniciou e concluiu a formação no Torreense, chegou a treinar à experiência nos ingleses do Barnsley, mas não chegou a emigrar. Depois de passagens por Malveira e Lourinhanense, ingressou no Peniche no verão de 2015.
Na primeira época ao serviço dos penichenses atuou em 32 partidas (todas a titular) no Campeonato de Portugal e somou cinco golos, apontados diante de Vitória de Sernache, Alcanenense, Águias do Moradal e FC Crato (dois), ainda assim insuficientes para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão mudou-se para o Caldas, mas em 2017-18 regressou a Peniche para conquistar o título distrital da AF Leiria e a Supertaça leiriense, tendo na temporada que se seguiu participado em dois jogos (ambos como titular) no Campeonato de Portugal antes de se transferir para o Ponterrolense, dos distritais da AF Lisboa.
 
 

5. Luís Gonçalves (34 jogos)

Luís Gonçalves
Disputou o mesmo número de jogos de João Silva e Diogo Bento, mas amealhou mais minutos em campo: 3036.
Lateral esquerdo lisboeta internacional sub-21 português, jogou ao lado de André Almeida e Pelé e sob a orientação de Filgueira e Rui Jorge na formação do Belenenses e esteve mesmo vinculado profissionalmente aos azuis do Restelo, mas nunca chegou a estrear-se pela equipa principal, tendo sido sucessivamente emprestado a Esperança de Lagos, Praiense, Pinhalnovense e Torreense.
Seguiram-se passagens por Sacavenense e Ginásio de Alcobaça antes de assinar pelo Peniche em 2018-19, temporada em que disputou 34 encontros no Campeonato de Portugal, todos na condição de titular. No entanto, mostrou-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu mais dois anos no clube, tendo rumado ao Alqueidão da Serra no verão de 2021 depois de ajudar os penichenses a conquistar o título distrital da AF Leiria.

4. Amar Boissy (38 jogos)

Amar Boissy
Médio luso-guineense com um longo trajeto nos campeonatos nacionais, ao serviço de clubes como OdivelasCasa PiaReal SC, Sertanense, Moura, Águias do Moradal e Tourizense, ingressou no Peniche em 2015-16.
Na primeira época no emblema da região Oeste disputou 18 jogos (10 a titular) e marcou um golo ao Águias do Moradal no Campeonato de Portugal, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu nos penichenses, tendo festejado a conquista do título distrital da AF Leiria e da Supertaça leiriense em 2017-18, tendo na temporada que se seguiu atuado em 20 encontros (12 a titular) e apontado um golo ao Torreense no Campeonato de Portugal, voltando a não conseguir impedir a despromoção.
Depois de nova descida de divisão regressou ao Moura.

3. Motinha (43 jogos)

Motinha
Médio ofensivo de baixa estatura (1,60 m) natural de Peniche e formado no clube da terra, transitou para a equipa principal em 2009-10 e ainda anda por lá, tendo competido na III Divisão Nacional durante os primeiros quatro anos de sénior.
Em 2014-15 sagrou-se campeão distrital da AF Leiria e na temporada seguinte participou em 16 jogos (apenas dois a titular) no Campeonato de Portugal, mostrando-se impotente para evitar a despromoção.
Em 2017-18 voltou a conquistar o título distrital, além da Supertaça da AF Leiria, e na época que se seguiu atuou em 22 partidas (sete a titular) e marcou um golo ao Oleiros no anteriormente denominado Campeonato Nacional de Seniores, voltando a não conseguir impedir a descida de divisão.
E como não há duas sem três, em 2020-21 venceu o terceiro título distrital da carreira. Na presente temporada levava cinco encontros (dois a titular) no Campeonato de Portugal, mas em já em janeiro anunciou a saída do clube após divergências com a direção.
“Pois é, um dia tinha de acontecer. Chegou ao fim a minha história no Grupo Desportivo de Peniche. Foram 13 anos de muito suor, com muita dedicação e paixão pelo clube da minha terra. Quero agradecer a todos os que me acompanharam ao longo destes anos. Olhando para trás sinto uma enorme alegria por ter sido acarinhado todos os jogos pelos sócios e simpatizantes do clube. Foram incríveis. Um obrigado a todos os jogadores e treinadores que passaram pela minha vida. Obrigado por tudo, serei mais um a torcer pelo nosso GDP”, escreveu nas redes sociais.
“Tive algumas divergências com a direção no qual discordamos em vários assuntos, em que já não fazia sentido ficar depois da reunião que tivemos e eu decidi não ficar mais no clube. Não foi a saída que esperei ter um dia, mas estou feliz com a decisão que tomei”, afirmou ao portal Futebol Distrital de Leiria.
 

2. Paulinho (43 jogos)

Paulinho
Disputou o mesmo número de jogos de Motinha, mas amealhou mais 1783 minutos em campo – 3271 contra 1488.
Extremo direito nascido em Peniche, transitou para a equipa principal do clube da terra em 2005-06.
Depois de ter jogado na III Divisão Nacional nas duas primeiras épocas de sénior, em 2007-08 conquistou pela primeira vez o título distrital da AF Leiria.
Entre 2009 e 2014 representou o Lourinhanense, tendo regressado aos penichenses em novembro de 2014 para contribuir para mais um título distrital e alcançar a consequente promoção ao anteriormente denominado Campeonato Nacional de Seniores, patamar em que em 2015-16 disputou 32 jogos (29 a titular) e marcou um golo ao Águias do Moradal, insuficiente para evitar a despromoção.
Após a descida de divisão permaneceu mais um ano no clube, mas acabou por voltar ao Lourinhanense em 2017-18.
Depois de uma incursão pelo futsal no Peniche Amigos Clube, regressou ao futebol de 11 do Grupo Desportivo de Peniche em 2019-20. Na época seguinte festejou mais uma vez a conquista do título distrital e na presente temporada leva já onze encontros (todos a titular) e um (grande) golo ao Sertanense, numa altura em que já tem 34 anos.

1. Luís Pinto (49 jogos)

Luís Pinto
Médio de características defensivas nascido em Peniche, fez a formação e tem feito todo o trajeto no futebol sénior, para a qual transitou em 2011-12, ao serviço do clube da terra.
Depois de ter jogado na III Divisão nas duas primeiras épocas na equipa principal, não impediu a descida aos distritais leirienses em 2013, mas em 2014-15 sagrou-se pela primeira vez campeão distrital da AF Leiria, feito que repetiu em 2017-18 e 2020-21.
Paralelamente, amealhou 49 partidas (42 a titular) e um golo (ao Loures, em março de 2019) no Campeonato de Portugal ao longo das duas primeiras participações do clube na prova, em 2015-16 e 2018-19. Na presente temporada integra o plantel, mas ainda não foi utilizado.
Dados da Autoria de David
( O Blog do David )

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *